– Oitava Série. CMAQ

"A poesia é a mínima distância entre o sentimento e o papel" – Levi Trevisan

O Caso do Loteamento Clandestino – José Clemente Pozenato

with one comment

Pesonagens Principais: O livro apresenta três.
Pasúbio: Delegado que investiga o caso em busca de respostas. Sempre muito crítico e desafiador.
Astornagildo Silva (Bugre): Assassino que foi obrigado a matar Miguel Tenório por ameaças. Veio do interior para tentar uma vida melhor na cidade.
Miguel Tenório: Assassinado por revólver. No livro só há informações de que ele era o cobrador de mensalidades do loteamento clandestino.

Resenha: Pasúbio, mais uma vez, é convocado a desvendar um crime muito mal explicado. O cobrador mensal de um loteamento clandestino é assassinado. Ele foi encontrado seminu com perfurações de balas de revólver. Dias depois, foram encontradas as roupas da vítima no mesmo local onde o corpo foi recolhido. Não havia manchas de sangue nas roupas. E como elas foram devolvidas, o objetivo não era roubo. Astornagildo Silva, mais conhecido como Bugre foi condenado à prisão como culpado do crime. O autor relata todo o desenrolar da investigação, causando surpresa. O desfecho é que Bugre realmente assassinou Tenório, mas por ameaças à Melinha, uma moça pela qual tinha fortes sentimentos. Analisando a obra, o desfecho é bem justo, mas em minha opinião, acho que Bugre não deveria ser preso. Porém, por mais que ele seja inocente, foi ele quem matou Tenório. O verdadeiro culpado é morto antes do final por um comparsa não revelado. José Clemente Pozenato sempre explicita os sentimentos e escreve de uma maneira tão clara e objetiva, que acho que é um dos melhores autores gaúchos. Gostei muito dessa leitura.

Linguagem: A linguagem é clara, objetiva e de fácil compreensão.
Tempo: O tempo é cronológico. Os dias e as noites passam e são informadas no livro.
Foco Narrativo: O foco narrativo é do tipo narrador-observador.
Espaço: O espaço onde se passa a história é a Vila Aurora.
Contrapontos: A história é muito comum nos dias de hoje. Ela conta sobre um fato em que o assassino é obrigado a cometer tal ato, por ameaças a uma pessoa querida. Isso ocorre muitas vezes hoje em dia onde o verdadeiro culpado, que é o mandante, não é punido de verdade. É preciso muita investigação e inteligência para descobrir a verdade.

– Fernanda

Written by oitavacmaq

Agosto 31, 2009 às 2:56 PM

Publicado em Uncategorized

Tagged with , ,

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. O meu trabalho vocês comentam.
    Como se alguém fosse comentar né…

    oitavacmaq

    Agosto 31, 2009 at 8:51 PM


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: