– Oitava Série. CMAQ

"A poesia é a mínima distância entre o sentimento e o papel" – Levi Trevisan

Caminhando na Chuva – Charles Kiefer

with one comment

No livro Caminhando na Chuva, o autor Charles Kiefer conta a história de um homem que teve uma infância e uma adolescência muito difícil, era de origem simples, seus pais não tinham condições financeiras, porém, apesar de tudo, Túlio era muito feliz. Morava em uma fazenda com seus avós, gostava muito de pescar, caçar e ver a noite cair.
Ele admirava muito sua avó, pois sempre fazia tudo para todos, trabalhava na agricultura, cultivava alguns produtos, cuidava de alguns animais, cuidava da casa, da família e nunca reclamava de nada, era uma mulher muito forte e muito admirada pelo seu neto. Porém, ao mesmo tempo, Túlio tinha muita pena de sua avó, pois achava que as mulheres da época eram tratadas pior do que animais, coisa que hoje em dia ainda há um pouco.
O avô de Túlio era muito machista, muito autoritário, Túlio respeitava-o e temia-o.
Às vezes, Túlio se sentia reprimido, sem espaço para expressar o que sentia, então, nos dias de chuva gostava de sair na rua para caminhar, pois, se chorasse, ninguém iria perguntar o motivo, pelo fato das lágrimas serem confundidas com as gotinhas de chuva. Essa era uma das formas que ele tinha para desabafar um pouco e fugir da tirania do avô.
Um certo dia, Túlio conseguiu uma bolsa para uma escola particular, lá era muito discriminado por não ter condições como os demais colegas. Sofria mais ainda com isso, pois na idade em mais precisava de amigo, ele era descriminado por eles. Mas sua dor era maior ainda, porque na escola em que estudava havia uma menina chamada Rosana, da qual ele gostava, ela era seu primeiro grande amor. Entretanto, havia um problema que impedia o relacionamento deles, Rosana era rica, ele não. Por isso, a família da jovem não aceitava o relacionamento.
Muitos anos se passaram e Túlio continuou caminhando na chuva para poder chorar e sentir um pouco de liberdade, mas nada o fazia esquecer Rosana.
Quando acabou os estudos, o pai de Rosana resolveu que iria mandá-la para Porto Alegre onde ela iria estudar e morar.
Tempos depois, Túlio foi procurá-la em Porto Alegre. Sem recursos, não sabia como ia viver, iria tentar a sorte.
Mas ele não desistiu de sonhar, pois acreditava que algum dia iria reencontrá-la e poderiam casar. Túlio teria um bom emprego e morariam em Paris, longe de preconceitos e discriminações, aí sim, seriam felizes de verdade, para todo sempre.

– Maria Emilia

Written by oitavacmaq

Agosto 28, 2009 às 1:31 PM

Publicado em Uncategorized

Tagged with ,

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. É uma história bastante comum nos dias de hoje. Deve ser uma boa leitura. Gostei do resumo. Parabéns.

    – Nanda

    oitavacmaq

    Agosto 31, 2009 at 3:20 PM


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: