– Oitava Série. CMAQ

"A poesia é a mínima distância entre o sentimento e o papel" – Levi Trevisan

Uma História Só Pra Mim – Moacyr Scliar

with one comment

O livro conta a história de um menino que cria histórias para a própria vida, ou seja, vive no mundo de personagens que conhece nos livros. João é assim, um garoto angustiado, com dificuldades para fazer amizades. Contudo, apesar desse perfil nada atrativo, o jovem chama a atenção de Rodrigo, um de seus vizinhos do prédio. Na opinião de Fernanda, ele não passa de um “nojentinho” e para Rafael, outro integrante do grupo de jovens do prédio, João é um completo e perfeito, mistério.
Na primeira conversa com os jovens do prédio, ele conta a sua história de vida, dizendo até que seu pai morreu. No entanto, o filho do escritor Brandão Monteiro tinha suas razões para ser esquisito. Ambos não tinham contato. Apenas o filho, que em busca da leitura dos livros do pai, tentava incorporar as histórias, como se fossem sua própria história.
Rafael também se mostrava inquieto, mas por outras razões. Estava com ciúmes de Fernanda, de quem tinha uma bronca antiga. E, por causa disso, repetia a todo o momento: ‘’Não sei. Essa história não fecha. Para mim, essa história não fecha. ’’ O resto da turma, porém, não compartilhava de tal desconfiança. João agora parecia simpático. Resultado, como o passar dos dias, os “novos” amigos do rapaz começaram a achá-lo cada vez mais estranho. Um dia, João fica doente e os dois amigos resolvem ajudá-lo.
É com a ajuda de Rodrigo e de Rafael que os dois, pai e filho, encontram-se e se “reconhecem”. Com esta amizade firmada, a vida do jovem começa a ganhar mais brilho, pois cada um é que precisa escrever a sua própria história na vida cotidiana.
Acredito que seja assim nos dias atuais. Muitas famílias se distanciam por problemas e, às vezes, as pessoas que podem nos ajudar estão ali, ao nosso lado, temos só que dar um empurrãozinho pra que tudo aconteça. Uma História só Pra Mim, esse foi o título dado a esta história, de Moacyr Scliar, cada um é responsável pelos seus atos, a gente é que escreve nosso próprio futuro.

– Jéssica

Written by oitavacmaq

Agosto 26, 2009 às 5:54 PM

Publicado em Uncategorized

Tagged with , ,

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Lindo. Conta uma história muito bonita. Essa questão das famílias que se distanciam é muito verdade. Parabéns pela resenha.

    – Nanda

    oitavacmaq

    Agosto 31, 2009 at 3:25 PM


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: